Rosácea – o que é?

A rosácea é uma doença de pele crónica, que afecta homens e mulheres e pode ser controlada. Consiste em crises de vermelhidão de origem vascular, causadas por vasodilatação de certos vasos sanguíneos do rosto. Embora possa desenvolver-se em qualquer idade, é mais frequente surgir em pessoas com mais de 30 anos e habitualmente inicia-se com um fenómeno chamado flushing transitório em que a vermelhidão vai e vem consoante a temperatura a que a pele está exposta e desaparece passados alguns minutos. No entanto, à medida que estes episódios se repetem com maior regularidade, este rubor passa de transitório a persistente e faz-se acompanhar de pequenos derrames capilares (telangiectasias) e de algumas alterações morfológicas do rosto.

Por isso, a primeira coisa que quero que saibam sobre a rosácea é que a mesma deve ser diagnosticada e tratada o mais rapidamente possível. Embora possa parecer apenas algo inofensivo como um pequeno rubor no início, se não for tratada, as consequências podem ser bem mais dolorosas e difíceis de reverter (já para não falar de dispendiosas…). Algumas das consequências são por exemplo, o desenvolvimento de rinofima (mais frequente no sexo masculino), desenvolvimento de pápulas e pústulas, conjuntivite rosácea (é horrível, acreditem só em mim) e alterações estruturais da própria pele que fica mais “rugosa” e com uma textura diferente.

Segundo estatísticas, a rosácea afecta os olhos em cerca de 50% dos casos, caracterizando-se por um rubor, vermelhidão, comichão persistente e sintomas semelhantes a uma conjuntivite sem purulência (vulgares ramelas clássicas da conjuntivite). Se estiverem diagnosticados com rosácea e tiverem algum destes sintomas oculares, visitem um oftalmologista e mencionem o diagnóstico de rosácea.

Embora as pessoas de pele mais clara e com mais tendência a corar mais são obviamente mais propensas ao desenvolvimento de rosácea, mas isso não significa que não existam pessoas de pele mais escura com rosácea. Caso tenham algum destes sintomas, não descartem a possibilidade só porque têm pele mais escura. A doença é mais prevalente em mulheres, mas é mais grave quando se manifesta nos homens.

Principais sintomas:

  • Vermelhidão constante, ou em situações de diferenças de temperatura em diferentes ambientes (aquecidos vs. arrefecidos) ou choques térmicos com água, tanto demasiado quente como demasiado fria. Dos primeiros sintomas da maioria das pessoas é uma intensa vermelhidão depois do banho que desaparece após alguns minutos.
  • Borbulhas e altos que não desaparecem com facilidade e deixam uma vermelhidão para trás e não cicatrizam durante inúmeras semanas, deixando uma mancha vermelha ou arroxeada.
  • Telangiectasias ou derrames capilares no rosto.
  • Ardor ou picor intermitentes ou constantes.
  • Inchaço devido a estase sanguínea.
  • Secura e sensação de repuxar.

Outro ponto importante e a não esquecer é que a rosácea é uma doença independente do tipo de pele, ou seja, é possível ter pele oleosa, mista ou seca E rosácea de forma concomitante.

Acima de tudo, é importante que sejam adequadamente diagnoticados e tratados para a rosácea de forma atempada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s