Rosacea – A rosácea e eu

A rosácea é horrível. Atenção, não estou com isto a dizer que é coisa que ponha a vossa vida em risco, mas sim que é das poucas doenças cutâneas (sendo que a sua grande maioria são apenas designadas “condições” pois só causam desconforto). “Só” porque é, tipo, normal estar desconfortável na nossa própria pele segundo os eruditos na matéria.

Começando pela definição e distinção, existem 2 coisas muito muito diferentes então que são confundidas e vamos começar por delimitá-las:

Couperose – Pessoa que cora com facilidade, sente rubor quando bebe um copito de algo alcoólico ou em diferenças súbitas de temperatura. Passa quando a pessoa deixa de estar exposta a este tipo de agravantes. É uma condição e a única chamada de atenção que pode surgir é o facto de que, quem o possui, provavelmente tem uma pele muito fininha, normalmente branca e com má circulação. Pode ser um indicativo preliminary de rosácea, mas também pode nunca acontecer durante a vida. Basicamente, quer dizer que devem hidratar bem a pele para a fortalecer.

Rosácea – Doença crónica e, até à data da escrita deste artigo, incurável

Gostava também de abordar um tópico que nunca vejo abordado em lado nenhum e por ninguém: o impacto que a rosácea tem na psique e auto-estima de uma pessoa. Acordar com a cara num bolo depois de uma noite mal dormida porque, assentar a cara na almofada é tão doloroso que parece que a fronha é feita de lixa do número com maior grão possível, dá mais vontade de voltar para a cama e chorar um bocadinho do que propriamente enfrentar um dia de trabalho e sair de casa de uma maneira geral.

Eu não sou, no geral, uma pessoa negativa. Tenho tendências, não me interpretem mal, sou ironicamente pessimista com um bocadinho de drama à mistura, mas no geral apercebo-me que sou uma pessoa cheia de sorte e coisas boas na vida. No entanto, poucas coisas me deixam tão triste e abatida como isto. Pode parecer fútil, pode parecer trivial, mas cada vez que tenho uma crise, nunca sei quando irá acabar, se irá sequer acabar!! Dói, arde horrores e ocupa permanentemente um canto do meu cérebro que poderia estar a ser dedicado a outros assuntos. A falta de compreensão das pessoas no geral, e de informação leva-as ainda a fazer comentários parvos e maldosos na linha do: “isso é das porcarias que metes na cara”, “isso foi provocado por ti e pelas tuas experiências”, “oh, isso já passa, não é nada!”. Ou, mais desesperante ainda, vindo da nossa classe médica nacional coisas entre “oh isso é alguma coisa sequer?” ou “podia ser cancro!” ou o clássico “isso não há nada a fazer, vai ter de viver com isso”. Gostava mesmo que me indicassem onde posso encontrar excepções aos exemplos supracitados, porque pessoalmente estou um pouco farta de pagar para me dizerem o que eu já sei faltando-me, simultâneamente, ao respeito.

Quero que saibas que tu não tens culpa. Quero que saibas que não fizeste nada de mal. Quero que saibas que podes sair à rua sem base. Quero que saibas que não és a primeira nem serás a última. Quero que saibas que vai melhorar, que virão dias melhores e esses é que contam.

Citando uma magnífica música da banda portuguesa Anaquim: “As vidas dos outros nunca me soam mal, vêem problemas no que é, no fundo, normal. É fácil ter calma quando a alma não me dói a mim”.

Queria só dizer a quem sofre do problema que não está só e que nesta semana quero partilhar convosco algum do conhecimento que fui recolhendo sobre esta doença.

Deixo ainda algumas imagens do meu rosto nas suas piores crises para que compreendam do que se trata:

(Acreditem no que digo, em pessoa era assustador, mesmo que aqui não pareça)

13 thoughts on “Rosacea – A rosácea e eu

  1. Anónimo diz:

    Olá Mia! Agora “lixaste-me”… Eu pensava que era ao contrário, que a couperose seria uma doença dos infernos que metia vasos dilatados na face, etc. Portanto acabo de descobrir que tenho couperose! O médico já me diagnosticou uma rosácea (ainda ligeira) que posso dizer que quase desapareceu com isotretinoína (também sofro de acne). Depois de ler o teu post fiquei a perguntar-me se será normal ter ficado sem rosácea depois deste tratamento, visto que é algo crónico… É que nem quando estava com uma suposta crise tinha esses sintomas de que falas, apenas tnha a face um bocadinho vermelha. Já fiz a isotretinoína há 2 anos e nem sinal de rosácea.

    Nídia

    Gostar

  2. Daniela Correia diz:

    Olá! A minha dermatologista diagnosticou-me com rosácea numa altura em que me queixei de marcas vermelhas na cara que me ardiam e não desapareciam (algo parecido à tua primeira foto, mas mais pequeno). Receitou-me um antibiótico tópico que fez desaparecer por completo e agora mal começo a sentir alterações, ponho o creme no local e desaparece. Nunca mais voltei a ter nenhuma crise grande.

    Gostar

  3. C&C diz:

    Sou da equipa couperose controlada, mas creio saber exatamente o que sentes (o meu eczema atópico, quando se manifesta, provoca sensações similares – mais a vontade de partir caras, que eu não sou tão fofa como tu).
    Muito obrigada por este post e, antecipadamente, pelos que aí vêm: mesmo não sofrendo de rosácea, agradeço-te por seres das poucas que fala a sério e com conhecimento de coisas que parecem merdices e que são enormes para quem as tem.

    Gostar

  4. m_I_a diz:

    Ha muita confusão entre rosácea e couperose e é normal porque não há muita informação sobre o assunto! No teu caso parece-me acne rosácea (pelo que descreves), que normalmente reage bem à tretinoina. Mas há vários tipos de rosácea, vou falar disso no próximo post 🙂 espero que a tua continue de férias para sempre eheh

    Gostar

  5. m_I_a diz:

    Awn obrigada eu querida ❤ pois, eu sei que o meu também se manifesta em coisas lindas, felizmente nunca tive uma crise simultânea de atopia e rosácea, e espero não vir a ter. Mas a falta de compreensão é comum e todas as doenças de pele, por isso o que eu disse é aplicável tanto a ti, como a qualquer outro problema, infelizmente. Beijinho

    Gostar

  6. Miss Cokette diz:

    A mim foi me diagnosticado rosácea mas pelo teu post parece me que será couperose.
    Nunca me dói mas estou constantemente coradinha, ou seja , tenho as maçãs do rosto sempre vermelhinhas.
    Se entro num sítio quente nota se de imediato, fico com o rosto quente e quNdo bebo álcool a maioria das vezes sinto o mesmo.
    O dermatologista disse ser crônico e receitou me creme de rosto adequando e água termal para me refrescar.
    Beijinhos

    misscokette.blogspot.pt

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s