A ciência da beleza – Bases de maquilhagem, amigas ou inimigas da nossa pele?

Vej muita gente por aí dizer coisas como “ah eu não uso base, isso estraga a pele”. Errado. Redonda e totalmente errado.

Já não estamos no século XIX onde se usava pó de arroz e as bases eram cataplasmas oculsivas e nojentas. Hoje em dia as bases são mais do que meros cremes com cor: são tecnologia!

Fonte

Mas vamos começar pelo princípio, o que é uma base de maquilhagem? É basicamente um creme ao qual foi acrescentado um opacificante e cor através de pigmentos. O opacificante, frequentemente o óxido de zinco ou o dióxido de titânio, serve ainda como uma barreira extra de protecção para a pele, por exemplo o óxido de zinco é antisséptico (excelente para bases para peles acneicas) e o dióxido de titânio reflecte os raios UV (pelo mesmo princípio da tinta branca). Assim, esta camada de pós permite uma protecção contra a emissão directa dos raios solares (embora geralmente as bases não tenham muito SPF quase todas têm qualquer coisa por causa destes ingredientes) e ainda formam uma barreira física contra agentes oxidantes que formam os malfadados radicais livres e promovem o envelhecimento da nossa pele (se quiserem saber mais sobre isto também é só dizer).

Fonte

Estes pós são então colocados na fase oleosa da base. Sim, todas as bases líquidas têm uma fase oleosa, até mesmo as que dizem oil free. Se não tivessem “fase oleosa” não haveria onde dispersar os pigmentos e teriam apenas água corada, se é que me faço entender. Não é fisicamente possível tal fenómeno. O que varia nas bases é o tipo de fase oleosa usada, a quantidade de água etc. Por exemplo, em vez de glicerinas e vaselinas, nas bases oil free usam-se silicones, pois alguns deles são oleosos.

Isto é um pouquinho difícil de explicar sem entrar em estruturas químicas de compostos, mas espero estar-me a fazer entender.

Agora que estão mais ou menos explicadas as bases, vamos começar a entrar no presente.

A indústria cosmética hoje em dia é algo fascinante. As bases são apenas um exemplo disso, muitas delas são já anti-age pois protegem activamente (e não de forma passiva que isso protegem todas) contra a oxidação, outras ajudam a não ocorrer hiperpigmentação, outras têm elevadas percentagens de silicones que preenchem as rugas, dando a ilusão que estas não existem, outras têm péptidos que preenchem as rugas também ao longo do tempo, outras ácido hialurónico que promove a hidratação.

É uma absoluta loucura de escolha e uma candyland para makeup nerds como eu! Os pigmentos hoje em dia são micronizados, para ficarem imperceptíveis a olho nú e acabar com o aspecto de “pele de reboco”. A Shiseido tem inclusivamente um sistema de nanoencapsulação de pigmentos, que é algo tão avançado que ainda existem poucos medicamentos no mercado com esta tecnologia, quanto mais passar para a cosmética! Aqui têm um artigo que fala sobre pigmentos miconizados E encapsulados!

Fonte

Tudo isto para dizer o seguinte: a base não faz qualquer mal à pele, é um complemento dos cuidados de pele e serve para uniformizar a nossa tez, oferecendo uma protecção extra contra o mundo exterior. Na hora de a escolher devem adaptá-la o máximo possível à vossa pele e às necessidades dela no momento, bem como à vossa cor.

E não duvidem quando vêm coisas na publicidade como “20 anos de pesquisa para a patente x”, porque digo-vos, essa parte é mesmo verdade, a parte em que aquilo frita batatas e vos vai deixar infinitamente mais jovens e felizes é que já não é tão linear assim mas, não duvidem que existe ciência por detrás das bases.

Espero ter respondido à dúvida e, a seguir vem um post sobre desodorizantes que foi o segundo mais votado no facebook para a ordem destes “a ciência da beleza”.

37 thoughts on “A ciência da beleza – Bases de maquilhagem, amigas ou inimigas da nossa pele?

  1. Raquel Mendes diz:

    Isto é completamente verdade. Eu apenas agora descobri a minha base ideal… Apesar de muitas se dizerem oil-free e nao acnegénicas e comedogénicas, poucas o são na verdade. Mas, no fundo, quando encontramos uma base específica para o nosso tipo de pele e que funciona para nós, esta não irá fazer mal à pele 🙂

    Gostar

  2. Anónimo diz:

    Obrigada por responderes à minha dúvida, Mia.

    Como já te tinha dito, usar base não fazia parte do meu dia-a-dia, mas enquanto esperava pelo teu post decidi arriscar e comprar a mineral matte mousse da Bourjois e estou a adora-la!
    E agora, depois de dissipadas quaisquer dúvidas, vou aproveita-la ainda mais!

    Beijinhos,

    Lian.

    Gostar

  3. Joana diz:

    Adorei o post, não sabia que o mundo da maquilhagem está tao desenvolvido quimicamente.
    Pelo que percebi apesar de as bases dizerem que não específicas para anti envelhecimento até as pessoas na casa dos 20 as podem usar uma vez que apenas protegem contra a oxidação das células.É isso?

    Gostar

  4. Akuma Kanji diz:

    Óptimo post, adoro estes teus posts mais científicos! 😀 Até porque sei que és uma pessoa que sabe do que está a falar. Mal posso esperar pelo dos desodorizantes que sempre ouvi algumas coisas sobre eles, como por exemplo, os anti-transpirantes podem causar cancro, os com álcool assim, os sem álcool assado, vamos lá desmistificar estas coisas! 😀

    Gostar

  5. Nexinha CrueltyFreeBeauty diz:

    Bom post, obrigada 🙂

    Não é a base que estraga a pele é o facto de não ser retirada correctamente.
    Ás vezes deixamos passar pequenos restos de maquilhagem e isso acumulado com sujidade e células mortas é um verdadeiro cocktail venenoso para a pele, por isso é muito importante não descurar de uma limpeza diária minuciosa 🙂

    Beijinhos
    V
    diariodeumabeautyjunkie.blogspot.com

    Gostar

  6. Ana Bauer diz:

    Amei este post! Eu era daquelas pessoas que dantes achava que a base fazia mal e bloqueava a pele em termos de respiração. Há medida que me fui imiscuindo nos produtos de beleza, fui-me apercebendo que o que é preciso é usar a base certa, porque ela não serve apenas para cobrir imperfeições, mas também para proteger a pele e dar luz ao rosto. A expressão “pele de reboco” tem imensa graça, nunca tinha ouvido mas aplica-se na perfeição! Porque infelizmente ainda se vê muitas raparigas (e até nas lojas de beleza) com a cara completamente opaca com a base e não luminosa, e até raparigas com a cara de uma cor e o pescoço de outra (principalmente agora no verão que carregam na base escura). Alguém que diga a estas raparigas que passem a base também para o pescoço, porque parece que andam ali com uma máscara na cara. :)))) Beijinhos

    Gostar

  7. m_I_a diz:

    Alô! Thanks! Sabes quando estás a pensar uma coisa e escreves o oposto? Ahah! É na base com protecção solar 30 e em todos os solares deles que são assim o cúmulo do awesome! Há mitos urbanos contra o uso de nanopartículas em cosmética mas não passam de mitos urbanos de gente mal informada que acha que por serem nano têm de penetrar no interior das células! O que é ridículo porque uma coisa não entra numa célula só porque é pequena, tem de ter os receptores certos e a célula tem de ser o target dessa nanopartícula! Por causa destas desinformações e fobias exacerbadas, as marcas agora não divulgam as tecnologias que usam e tornam as coisas mais aborrecidas…

    Beijinho

    Gostar

  8. Lady Tahira diz:

    Querida Sara, excelente post!

    Tenho uma proposta/ideia! Gostava imenso que fizesses um post sobre ingredientes! Como ler os inúmeros ingredientes que vêm contemplados nas listas dos produtos que ainda me causam muita confusão!

    Penso que é muito importante (ou deve começar a ser) saber-mos ler pelo menos os ingredientes básicos para fazer-mos melhores compras e com mais juízo e consciência!

    Parabéns pelo teu blog!

    Gostar

  9. m_I_a diz:

    Obrigada 😉

    Se fores ao separador aqui ao lado “a ciência da beleza” encontras vários posts que falam sobre inúmeros ingredientes. Nunca conseguirei falar de todos nem explicar tudo sobre eles porque isso seria quase um mestrado e é difícil explicar certas coisas de forma simples e sem pressupor que elas sabem sobre química. Queres algum ingrediente em específico? É que cada um dá um post quase 😛

    beijinho!

    Gostar

  10. Lady Tahira diz:

    M_I_A,

    Assim sendo, coloco um exemplo! Por norma as pessoas avaliam os champos pela espuma. Se faz espuma é porque é bom. Acontece ouvir frequentemente, este champo é bom. Porquê? Porque faz espuma!

    Eu também gosto de espuma! Ajuda a lavar o cabelo! No entanto, não sei realmente para que se destina a espuma. E mais, penso que o ingrediente para produção de espuma é sulfato de sódio. Estive a ler os rótulos de vários champos. A kerastase, por exemplo, o sulfato de sódio é o 2.º ingrediente com maior quantidade presente no composto (o champo bain da kerastase)!!! E a água, quase sempre presente em primeiro lugar, qual o seu significado?

    Desculpa a minha ignorância!

    O que tens a dizer sobre isto!?

    O meu muito obrigada!

    Gostar

  11. Maria diz:

    adorei o post baby 😉 tinha começado a ler mesmo antes da minha hora de almoço, depois tive de interromper e só agora consegui acabar de ler… eu estou sempre a dizer isso às pessoas mas quem não usa ainda tem muita relutância, pensa que vai fazer muito mal à pele, etc…

    bjinho e continua com estes posts 🙂

    Gostar

  12. patuxxa diz:

    Esta entrada está uma MA-RA-VI-LHA.

    E a minha experiência pessoal: a mim a base AJUDA a ter a pele saudável. Porquê? Porque eu sou cheia de tiques e mexo imenso as mãos, mexo no cabelo, e na cara. Logo, bactérias, logo, borbulhas. Mas se estiver maquilhada não posso mexer na cara! E pronto, pele limpa. Viva a base. Aliás este Verão até estou a usar apenas BB Cream e pó…

    Gostar

  13. szofi diz:

    Os solares deles são mesmo fantásticos. Eu já usei o Protector 50+ deles de rosto, o branco de cidade, e achei fenomenal. Obviamente que as nanopartículas não entram dentro das células, e mesmo que entrassem dentro das células do extracto córneo, quanto muito tinhamos uma “base definitiva” por 20 dias, até aquelas células, que já estão mortas, descamarem! No big deal. Era até uma ideia engraçada… Vou investigar essa base, confesso que não fazia ideia que eles fazia bases com spf30+! Cada vez gosto mais da Shiseido!

    Gostar

  14. m_I_a diz:

    Patenteia-me já isso! 😀 Esta gente tem toda uma fobia que os produtos cosméticosm passem para a corrente sanguínea, não têm noção do quão difícil é fazer isso acontecer com fármacos a sério como as pomadas. Gosto muito da shiseido, fico fascinada às vezes a ver tecnologias e inovações deles, dá-me vontade de visitar a fábrica deles LOL.

    Gostar

  15. Neptuno_avista diz:

    Olá m_I_a! De nada. Eu quando li aquilo, vi que estava alguma coisa mal, enfim, acontece a toda a gente. Também já me aconteceu estar a pensar escrever uma coisa e escrevo outra totalmente diferente!
    Quanto às bases, o meu único problema é ainda não ter encontrado a base ideal, com textura e cor certas para o uso diário… e entretanto acumulam-se -.-“
    Olha, estive a ler os comentários e concordo com um post sobre detergentes 🙂

    Beijinho

    Gostar

  16. m_I_a diz:

    Não Thaisa, são todas diferentes, estão são para as líquidas e gel! Em mousse é diferente porque é encorporado ar e uma grande percentagem de pós, as em pó são completamente diferentes das restantes em termos de formulação, em stick são com ceras e não têm água!

    Beijinho

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s