Resenha – Chanel Teint innocence

Prometi esta review há séculos mas sou realmente terrível com reviews de bases, especialmente por não ter uma máquina tão boa como gostaria. Mas finalmente lá consegui tirar fotos que considerei satisfatórias para vos mostrar bem a Teint Innocence da Chanel.

Começo por dizer que comprei esta base a 20€ na perfumes e companhia durante os saldos e que, nestes saldos, ainda se encontra uma cor a este preço. Se for a vossa e tiverem oportunidade, arrematem-na! O preço dela fora de saldos é em torno dos 30€ se não estou em erro. A minha cor é a clair-cameo nº 20.

Começo por falar daquilo que não gosto na base: a embalagem! Detesto este dispensador e a dificuldade que tenho em extraír a base dele. Nem quero imaginar quando estiver quase no fim como é que a vou aproveitar. Como podem ver, é apenas um frasco de vidro com uma abertura, sem pump, sem nada.

Agora vamos às partes boas. Esta base tem uma cobertura natual e luminosa (tem micropartículas douradas que conferem aquele glow que parece que é nosso) e com SPF 12. Aconselho esta base para pele seca ou mista. Creio que pele oleosa não se daria bem com ela pelo efeito que tem e por ser hidratante.

Apesar de ter uma cobertura leve, agrada-me bastante o facto desta ser construível e de podermos colocar uma camada fina no centro da cara ou uma camada mais grossa e ter cobertura muito boa.

Nas fotos abaixo podem ver que ela é um pouquinho escura ou “amarela” para mim neste momento, embora no Verão seja a minha cor. Geralmente faço uma de duas coisas: ou a aplico somente no centro da face de forma muito leve ou a misturo com a heathy mix (cuja review também está a caminho) que é uma base meio cinzenta no seu subtom e, as duas misturadas, ficam um tom mais neutro.

Em termos de cobertura ela cobre bastante bem sem ser pesada. Como podem ver, neutralizou-me pequenos capilares e disfarçou um pouco as olheiras, sem tapar as sardas. Bases que tapem as sardas nunca são boas para mim…

 

Tem um ligeeiro cheiro que não consigo identificar mas que desaparece depois de colocar a base.

Transfere um pouco ao longo do dia mas, para mim, isso é perfeitamente normal uma vez que não é uma base mate. Dura o dia todo na cara e não notei que oxidasse.

5/5 estrelas – excelente

Acho que esta base é fantástica, especialmente para quem gosta de acabamentos luminosos e coberturas leves ou “construíveis”. Só mudava mesmo a embalagem.

8 thoughts on “Resenha – Chanel Teint innocence

  1. Krispie diz:

    Hey! Pois, eu usei durante imeeenso tempo a Dual Balancing da Shiseido e tinha sempre o mesmo problema da embalagem (e agora estou com a Double Wear da Estée Lauder que é exactamente a mesma coisa -.-). O que eu fazia era enfiar uma cotonete lá dentro e basicamente raspava o fundo e as paredes. Sei que é longe do ideal, até porque sendo uma pontinha de algodão absorvia imenso produto mas foi sempre a alternativa mais razoável que encontrei. Há testers de bases, daqueles q são em frasquinhos pequeninos (alguns da Shiseido e da Clinique) que vejo que têm uma pequenina espátula de plástico e isso seria ideal! Não retirar esses últimos restinhos é de facto um desperdício enorme, até porque, normalmente quando eu fazia isso da cotonete ou mesmo quando eu corto bisnagas, normalmente o produto ainda me dá para mais duas semanas or so, sendo algo q uso todos os dias…!
    Beijinhos

    Gostar

  2. Mãe da Clarinha e Francisco diz:

    Olá MIA! Optima review! As bases da channel não são as minhas favoritas. Uso a diorskin nude, porque a minha pele é oleosa e esta base é muito leve e fina não deixa a pele sobrecarregada e cobre muito bem as imperfeições. Outra mais-valia é o facto de ter pump. Esta embalagem está quase a acabar e tenho que comprar outra, embora goste muito desta base e já a use há algum tempo gostava de experimentar outra marca mais em conta. Consegues sugerir-me alguma boa base para peles oleosas? Beijinhos e obrigada

    Gostar

  3. m_I_a diz:

    Olá! Há umas quantas que sei que funcionam bastante bem para peles oleosas (pelo que leio pela blogosfera e youtube). A Stay Mate da Rimmel é muito boa (e tem review aqui) e controla bem a oleosidade, bem como a lasting finish da mesma marca (a Rimmel faz bases muito boas para pele oleosa). Se a tua pele não for extremamente oleosa, experimenta a healthy mix versão normal (não a serum que é para peles secas!) que é para pele mista ou oleosa. Nenhuma destas custa mais de 20€.

    Espero ter ajudado 😉
    Beijinhos

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s